LIMITE ZERO

LIMITE ZERO

Esse é um livro que nos faz pensar e questionar, mas com o desenrolar da leitura, fica claro que nossa responsabilidade no mundo é muito maior do que aquilo que pensamos, sentimos e julgamos ser o certo. 

Não basta cuidar do meio ambiente, estar em dia com as leis, não roubar… é mais do que cuidar da alimentação, da educação é mais que pagar impostos.

Ihaleakala Hew Len, é o mestre principal do Ho’oponopono moderno e Joe Vitale, autor do livro, era um sem teto que se aprofundou na Ho’oponopono para curar sua vida.

O dr. Hew Len explicou que a total responsabilidade pela nossa vida – pelo simples fato de estar na nossa vida – é nossa responsabilidade.  Em sentido literal, o mundo inteiro é nossa criação.

Já achamos difícil arcar com nossas responsabilidades, imagina ter que lidar com aquilo que achamos que não é nosso.  Mas aí está o ponto.  Enquanto fugimos para não ter que assumir essa carga, esperamos sempre que o outro mude para aí sim mudarmos.

No entanto, a verdade é o seguinte: se você assumir uma completa responsabilidade pela sua vida, tudo que você vir, ouvir, provar, tocar ou de alguma maneira experimentar é sua responsabilidade porque está na sua vida.

A cura para ele (dr. Hew Len) e no Ho’oponopono significa amar a si mesmo.  Se você quer melhorar a sua vida, você precisa curar a sua vida. Se você quer curar um criminoso – até mesmo um criminoso que sofre de uma doença mental – , você o faz curando a si mesmo.

 Amar si mesmo é a melhor maneira de você se aprimorar.  E, à medida que se aprimora, você melhora o seu mundo.

Dr. Hew Len explica que nossas memórias estão o tempo todo ditando nossas regras e o que temos que fazer é apaga-las permanentemente.  Segundo ele, podemos viver a partir da memória ou da inspiração.

A memória são antigos programas que voltam a ser executados; a inspiração é o Divino transmitindo-lhes uma mensagem.  Vocês precisam viver a partir da inspiração.  A única maneira de ouvir o Divino e receber inspiração é limpar todas as memórias.

O método de purificação mais conhecido é o que se faz dirigindo-as ao Divino: EU TE AMO; SINTO MUITO; POR FAVOR, ME PERDOA; OBRIGADO.

Eu te amo: você não rejeita aquele problema e expressa amor, pois sabe que a sabedoria de Deus é capaz de transmutá-la, basta amar (o amor transmuta a energia negativa, apagando-a ).

Sinto muito: você compreende que aquela situação que foi vivenciada por você precisa ser resolvida ( reconhecimento).

Por favor, me perdoa: você pede a Deus que cure (apague) o que está acontecendo dentro de você que se manifesta como um problema na sua vida ( Deus dentro de você lhe ajudará a se perdoar).

Obrigado: você agradece a Deus pela sabedoria divina que atuará nas suas memórias, que fizeram você vivenciar aquela experiência (a fé no poder maior do Criador).

A memória devemos amá-la, perdoá-la e até mesmo agradecer por ela.

Ao purifica-la, você está garantindo que o Divino terá uma chance de produzir uma inspiração.

Para finalizar, faço minhas conclusões (por enquanto…):

O que diz dr. Hew O que eu penso
Somos todos puros Somos puros pois somos centelhas Divinas
A medida que vamos vivendo vamos adquirindo programas e memórias Nas sucessivas encarnações vamos acumulando lixo emocional, sombras e os programas e memórias.
A saída é a limpeza e purificação Acolher as sombras, fazer um profundo estudo de si mesmo e caminhar rumo a espiritualidade para voltar ao que era: luz!

 

 

 

 

Facebookmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *